Projeto municipal combate sucateamento nas unidades de saúde.

0 59

Lançado em meados do ano passado, o Projeto Nosso Posto de Saúde tem renovado os recursos materiais de todas as unidades da rede municipal de saúde. Uma compra coletiva, no valor de R$ 1,4 milhão, está concretizando a substituição de equipamentos com defeito e degradados pelo tempo e/ou pelo desgaste do uso contínuo, propiciando também a criação de novas salas de vacina no município.

Mais do que o reaparelhamento da rede de atenção básica, a iniciativa vai permitir à Administração Municipal fortalecer o serviço de imunização dos cachoeirenses, ainda em tempos de pandemia da Covid-19 e diante da ameaça de reaparecimento de doenças até então consideradas erradicadas, como o sarampo e a poliomielite, cujos índices de vacinação estão abaixo do esperado em todo o país.

Adquiridos de diferentes fornecedores, os insumos estão sendo entregues gradativamente à secretaria, como foi o caso das câmaras frias para as vacinas e medicamentos, e ainda do aparelhamento da Estratégia de Saúde da Família (ESF) Tupinambá, reinaugurada em fevereiro passado, e da recente estruturação do Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil (Caps i), consumada no início deste mês.

RASGOS E FERRUGEM


“Chega de assentos rasgados e mesas enferrujadas nas nossas unidades”, destaca o secretário municipal da saúde, Marcelo Figueiró, para quem o Projeto Nosso Posto de Saúde tem a relevância de valorizar os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), ao mesmo tempo em que exalta os servidores da pasta, que tanto se dedicaram durante a pandemia e merecem um ambiente de trabalho qualificado e seguro. “Precisamos enaltecer o respaldo que tivemos do prefeito José Otávio Germano, que imediatamente chancelou o montante da compra e o destino dos investimentos”, acrescentou o titular da SMS.

A carga que já se encontra em depósito da pasta compreende materiais mobiliários e equipamentos permanentes (a serem destinados às áreas técnica, administrativa e de apoio).

São mesas, cadeiras, armários, macas, camas, cadeiras de rodas, biombos, suportes para soro, balcões com pias, poltronas para exames médicos, bebedouros, aquecedores, aparelhos de ar condicionado, balanças adulto e infantil, cilindros de oxigênio, computadores de mesa, impressoras, notebooks, entre outros. “Através do gerenciamento estratégico desses recursos, estamos cumprindo nosso compromisso com os cidadãos de prezar pela qualidade da saúde pública oferecida em nossa cidade”, avaliou o prefeito José Otávio Germano, o qual lamentou não ter tido condições de vistoriar pessoalmente as compras devido o repouso forçado pós cirurgia no quadril.
A partir da próxima semana, a intenção do titular da Saúde é organizar o calendário de entrega junto às unidades. “O posto de saúde é a porta de entrada do sistema único de saúde. Precisamos melhorar as condições de trabalho e convivência nos locais onde se presta assistência. Este deve ser o primeiro lugar a ser procurado para atender as necessidades de saúde dos bairros, oferecendo a dedicação e acolhimento dos profissionais, bem como todo o material e a tecnologia necessários para que estes bem desempenhem suas funções”, analisa o gestor.


AQUISIÇÃO PELO PROGRAMA NOSSO POSTO DE SAÚDE


Compra coletiva de R$ 1,4 milhão para a Rede de Atenção Básica
Já entregues pela Secretaria Municipal da Saúde até o momento:
– 20 Câmaras de refrigeração/congelamento para o ramo farmacêutico, que serão distribuídos pela rede de atenção básica – postos de saúde, estoque central de vacinas do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS) e Farmácias do SUS (farmácia básica e farmácia do Estado)
– Aparelhamento da Estratégia de Saúde da Família (ESF) Tupinambá, reinaugurada em fevereiro passado
– Estruturação do Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil (Caps i), consumada no início de abril

– Próxima semana: novo calendário de entrega de materiais às unidades

Planejamento para a captação dos recursos

O projeto lançado pelo secretário Marcelo Figueiró no segundo semestre do ano passado é baseado na execução de recursos financeiros remanescentes de exercícios anteriores, oriundos do Governo Federal, visando a revitalização das unidades de saúde em Cachoeira do Sul. Denominado “Nosso Posto de Saúde – Cuidando quem cuida da gente”, o planejamento teve como parâmetro a Lei Complementar nº 172, através da qual a transferência de saldos – aferida em 31/12/2020 – teve autorização para ser reprogramada até o último 31 de dezembro, mediante modificações em seu orçamento. O investimento advém de verbas restantes de emendas parlamentares e repasses regulares, os quais não haviam sido aplicados no período original e puderam priorizar melhorias para a Atenção Básica. Em razão da pandemia do coronavírus, a LC nº 172 criou uma janela de oportunidade, permitindo a flexibilização de verbas que eram destinadas somente para custeio passarem a ser aplicadas na aquisição de máquinas e utensílios.

Fotos e texto: Viviane Souza/Imprensa SMA

Atenciosamente,

Assessoria de Imprensa – Prefeitura de Cachoeira do Sul

Patricia Miranda

51-3724.6033

Leave A Reply

Your email address will not be published.