Daily Archives: 4 de julho de 2017

EX-COMANDANTE ADMITE ESTUDO PARA SAÍDA DE UNIDADE

e425a5ee6378894512270b8ba26cc852-noticias-cachoeira-do-sul

A possibilidade de Cachoeira do Sul perdeu o 2º Batalhão Rodoviário da Brigada Militar mobiliza o comando estadual em busca de apoio político que possa evitar esse desfecho. “Tecnicamente, não há motivo para sair. Não é uma questão técnica. É política”, considera o ex-comandante da unidade, coronel Francisco de Paula Vargas Júnior. Na noite desta segunda-feira (3), Júnior utilizou a Tribuna Popular da Câmara de Vereadores para solicitar ajuda do Legislativo Municipal.

Segundo o coronel confirma, existe um estudo que justificaria a saída da unidade cachoeirense, que passaria para Santa Maria. “Tive acesso ao estudo. O principal argumento é que a unidade é administrativa e não precisaria estar em uma rodovia”, acrescenta. “Eu comparo a dizer que a 24ª Coordenadoria de Educação podia sair também, pois não dá aula”, completa o ex-comandante ao considerar que a função da 24ª CRE é fundamental para a organização do setor na região.

A defesa pela permanência da unidade em Cachoeira do Sul, na opinião do coronel, ainda está na posição geográfica do Município. “É uma área central do Estado”, justifica Júnuior.

Nesta segunda-feira (3), o deputado federal pelo PP, José Otávio Germano, chegou a receber a informação da secretaria estadual da Segurança Pública de que não existiria previsão que pudesse confirmar a saída do batalhão de Cachoeira do Sul.

Circulam nas redes sociais informações de que Cachoeira do Sul perderá o batalhão e que um efetivo de 51 militares também será transferido. Desde que assumiu o atual governo, José Ivo Sartori e sua equipe trabalham com a hipótese de reorganizar as coordenadorias regionais e também os batalhões rodoviários.

Em Cachoeira do Sul, o batalhão tem sede própria e está localizado na Avenida Marcelo Gama.

Segundo bastidores políticos, também estão na relação para extinção em Cachoeira do Sul: 24ª Coordenadoria Regional de Educação, 8ª Coordenadoria Regional de Saúde e a 27ª Coordenadoria Regional de Obras.

COLÉGIO DIVA QUER SER GUARDIÃO DE SEMENTES CRIOULAS

diva

O Colégio Estadual Diva Costa Fachin, de Cachoeira do Sul, começou a se mobilizar para a futura implantação de um projeto de multiplicação de sementes crioulas na escola. Na manhã desta terça-feira (4), um grupo de alunos, junto com professores e vice-direção, lotou o salão de atos da 24ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), para acompanhar a apresentação do projeto Produção Agroecológica Integrada Sustentável (PAIS), pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs).

A atividade foi integrada à atividade do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Comdema), que promove suas reuniões na Coordenadoria.

Conforme a professora de Biologia Gisele Grigoletto, a ideia é engajar toda a comunidade escolar, transformando pais, alunos, professores e funcionários em guardiões de sementes, que resultarão em alimentos com maior valor nutritivo para uso pela própria escola e colaboração com o banco de sementes crioulas criado em Cachoeira do Sul pelo Grupo de Agroecologia Gaia.

A próxima atividade, informou a professora, será um dia de campo na Estação Agroecológica da UERGS, onde, além da visita, os alunos poderão provar os produtos cultivados a partir se sementes crioulas. “Não é um projeto de uma disciplina. Esperamos integrar toda a comunidade”, informou a professora Gisele. A iniciativa tem a agroecologia e a sustentabilidade como base.

O que são sementes crioulas?

São sementes do próprio local, mais resistentes a doenças, mais rústicas, ligadas ao gosto do produtor. Possuem valor nutritivo superior, pois têm mais variabilidade genética. São sementes benéficas ao meio ambiente, pois são mais adaptadas ao plantio sem uso de venenos.

O que são guardiões de sementes crioulas?

São os responsáveis pela proteção, multiplicação e troca das diferentes variedades de sementes ceroulas no banco comunitário.