Inter joga bem, mas sofre um gol nos acréscimos e amarga derrota para Atlético Mineiro

O Inter jogou melhor e criou mais, mas sofreu um gol nos acréscimos do segundo tempo e acabou derrotado pelo Atlético-MG por 2 a 1, nesta quarta-feira à noite, no estádio Heriberto Hülse. O resultado, lamentado nas entrevistas após o jogo, freia a ascensão dos colorados na tabela do Campeonato Brasileiro, e encerra a sequência de vitórias do time colorado.


O Inter volta para Porto Alegre hoje, mas por pouco tempo. No final de semana, volta a Criciúma, desta vez para enfrentar os donos da casa, domingo, de novo no Heriberto Hülse. Wesley, que recebeu o terceiro cartão amarelo ontem, está fora.


Eduardo Coudet apostou em uma formação, em tese, mais forte no meio-campo e sem um centroavante. A ideia era dar liberdade para Wesley e Alan Patrick no setor ofensivo. Deu certo. O Inter controlou Hulk e Paulinho e criou boas oportunidades para marcar no primeiro tempo.


O domínio colorado era tanto que Gabriel Milito mudou o Atlético-MG aos 23 minutos. Em seguida, aos 29, Wesley cruzou e Alan Patrick arrematou sem força, facilitando a defesa. Foi a primeira oportunidade. Depois, aos 37, Alan Patrick partiu em contra-ataque e tocou para Bruno Henrique. De frente para o gol, o meia concluiu em cima de Matheus Mendes, desperdiçando outra boa chance. Aos 39, foi a vez de Wesley jogar fora mais uma grande jogada de ataque.


A resposta do Atlético-MG foi tímida, com apenas um chute de Battaglia, aos 31 minutos, defendido por Fabrício. “Foi um jogo equilibrado. O time deles também tem qualidade, mas a gente criou duas ou três boas chances para marcar. Temos que caprichar um pouquinho, pois em jogos difíceis como esse as oportunidades são raras”, lamentou Alan Patrick, no intervalo.


Mas, logo no começo da segunda etapa, a falta de pontaria do Inter foi castigada. Aos 7 minutos, Scarpa cobrou escanteio, Cadu ganhou a disputa pelo alto e mandou a bola para as redes usando a cabeça. Foi o 1 a 0. Em desvantagem, Coudet colocou Alario em campo. Aos 18, Wesley foi derrubado na entrada da área. O VAR chamou o árbitro, que marcou o pênalti. Três minutos mais tarde, Alan Patrick fez a cobrança, o goleiro espalmou e o próprio capitão concluiu mais uma vez e empata.


O gol devolveu ao Inter ao ataque em busca do gol da vitória. O time manteve o domínio, fez a bola circular, mas não teve lances claros. O Atlético-MG, por sua vez, teve alguns bons lances do Hulk, quase sempre em jogada individual. No finalzinho, aos 52, Rômulo, que entrara há pouco, marcou o gol da vitória do time mineiro.


CAMPEONATO BRASILEIRO – 12ª RODADA


Inter: Fabrício; Hugo Mallo, Vitão, Robert Renan e Renê; Rômulo (Aránguiz), Thiago Maia, Bruno Henrique (Alario) e Alan Patrick; Wanderson (Gustavo Prado) e Wesley (Hyoran). Técnico: Eduardo Coudet.


Atlético Mineiro: Matheus Mendes; Igor Rabello, Bruno Fuchs, Battaglia e Mariano; Zaracho (Paulo Vitor), Palacios (Pedrinho) e Gustavo Scarpa; Hulk, Cadu (Rômulo) e Paulinho. Técnico: Gabriel Milito.







Correio do Povo

Todos os Direitos Reservados Rádio Cachoeira
Desenvolvido por Rafael Bordignon
Hospedado por Three Tecnologia

Logo Cachoeira

Compartilhe

×