Polícia investiga se três homicídios em menos de 24 horas em Santa Maria foram cometidos a mando de facção

A Polícia Civil investiga três execuções ocorridas em um período de 24 horas em Santa Maria, na Região Central. Além dos três mortos, os ataques, que aconteceram entre sexta-feira (21) e sábado (22), deixaram duas pessoas feridas. Dentre as vítimas de homicídio está um homem que teria entrado acidentalmente na linha de tiro dos criminosos.

A investigação dos casos ainda não foi encerrada e a polícia não tem indícios, por enquanto, de que os crimes estejam relacionados. Mas, de acordo com o delegado Marcelo Arigony, titular da Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) de Santa Maria, os três assassinatos podem estar ligados ao tráfico de drogas.


Isso porque, em todos os casos, foram encontrados indícios de envolvimento do crime organizado. Contudo, de acordo com Arigony, ainda é cedo para afirmar isso com certeza.

— Estamos investigando desde a madrugada dos fatos. Temos boas linhas investigatórias, mas são fatos complexos que demandam investigação e tempo — diz o delegado.


A cronologia dos crimes
Sexta, 22h30min, no bairro Salgado Filho

Diego de Oliveira da Silva, 28 anos, foi baleado durante um ataque a tiros em um bar. A polícia acredita que o jovem, que acabou morrendo, não era o verdadeiro alvo dos atiradores. Ele usava tornozeleira eletrônica, mas o motivo não foi informado.
Segundo a Polícia Civil, uma testemunha relatou que quatro criminosos teriam passado em frente ao estabelecimento, atirando em direção a um homem que estava do lado de dentro. Esse homem foi ferido, mas não corre risco de vida. Ele teria diversos antecedentes criminais.
Conforme o relato de testemunhas, Diego estava sentado do lado de fora do bar e teria se assustado com os tiros. Mas, ao tentar se proteger, correu para o dentro do estabelecimento e acabou se aproximado do verdadeiro alvo dos criminosos.
Sábado, 0h, no bairro Juscelino Kubitschek

Giovana da Silva Martins, 24 anos, foi assassinada dentro de casa.
No pátio da residência foram encontradas drogas.
O delegado Marcelo Arigony não quis revelar mais detalhes do crime para não atrapalhar o andamento da investigação.
Sábado, 23h, no bairro Caturrita

David Kauã Miranda da Silva, 20 anos, foi morto enquanto bebia com dois amigos dentro de um galpão. Segundo uma testemunha, três homens armados e encapuzados entraram no pátio do local, atirando contra David. Ele ainda teria tentado fugir, mas foi encontrado caído sobre uma cerca nos fundos do imóvel.
Um dos outros homens que estavam com a vítima também foi baleado, mas, segundo o delegado, foi atendido e já teve alta.

Os investigadores tratam o caso como execução e suspeitam que David era, de fato, o alvo do ataque. Segundo a polícia, a vítima usava tornozeleira eletrônica. O crime pelo qual respondia não foi revelado.
Uma das hipóteses é de que o assassinato tenha sido motivado pelo tráfico de drogas ou conflitos dentro do sistema prisional.






gzh

Todos os Direitos Reservados Rádio Cachoeira
Desenvolvido por Rafael Bordignon
Hospedado por Three Tecnologia

Logo Cachoeira

Compartilhe

×