Real está entre as dez moedas que mais perderam valor frente ao dólar neste ano

O dólar engatou seu quarto dia seguido de valorização e fechou em alta nesta quarta-feira (12). A moeda norte-americana fechou cotada a R$ 5,40. Com isso, segue no nível mais alto desde 4 de janeiro de 2023, quando encerrou o dia em R$ 5,4523. Já o Ibovespa, principal índice acionário da bolsa de valores brasileira, a B3, fechou em forte queda.

A sessão desta quarta foi marcada por investidores repercutindo falas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), sobre os juros do país.

Em evento realizado no Rio de Janeiro, Lula disse que não consegue discutir economia sem “colocar a questão social na ordem do dia” e que o “mercado (financeiro) não é uma entidade abstrata, apartada da política e da sociedade”.

Ele também afirmou que o governo está “arrumando a casa” e “colocando as contas públicas em ordem”. No entanto, citou apenas o aumento de arrecadação e a redução de juros, sem abordar o controle de gastos.

“Estamos arrumando a casa e colocando as contas públicas em ordem para assegurar o equilíbrio fiscal. O aumento da arrecadação e a queda da taxa de juros permitirão a redução do déficit sem comprometer a capacidade de investimento público”, declarou.

As declarações vieram em um momento em que investidores estão cautelosos com a questão fiscal brasileira e o governo vem sendo pressionado a reduzir gastos.

No exterior, o foco ficou com os novos dados de inflação dos Estados Unidos e com a decisão de política monetária do Fed, que sinalizou apenas um corte na taxa de juros do país até o final 2024.

O dólar subiu 0,86%, cotado a R$ 5,4066. Na máxima do dia, chegou a R$ 5,4286. Com o resultado, a moeda norte-americana continua no nível mais alto desde 4 de janeiro de 2023, quando fechou em R$ 5,4523.

Com o resultado, acumulou altas de 1,55% na semana, 3% no mês e 11,42% no ano.

Enquanto o Ibovespa caiu 1,40%, aos 119.936 pontos. Com o resultado, acumulou quedas de 0,69% na semana, 1,77% no mês e 10,62% no ano.


Segundo o levantamento, a moeda nigeriana é a que mais se desvalorizou frente à norte-americana em 2024, com perdas de 42,8%. Na sequência, estão as moedas do Egito e do Sudão do Sul, com quedas de 35% e 29,9%, respectivamente.

Ocupa a outra ponta a moeda do Quênia, que se valorizou 21,2% neste ano, seguida pelas moedas do Sri Lanka e da Armênia, que avançaram 6,8% e 4,3%, respectivamente.

“Entre os países piores do que o Brasil, temos a Argentina, que vive uma crise econômica, e nações que enfrentam algum problema de confronto civil, como Nigéria, Egito, Sudão do Sul e Gana. Já o Japão tinha tido um bom desempenho, mas agora se desvalorizou por ter uma base fraca”, explicou o economista-chefe da Austin Rating, Alex Agostini.







O Sul

Todos os Direitos Reservados Rádio Cachoeira
Desenvolvido por Rafael Bordignon
Hospedado por Three Tecnologia

Logo Cachoeira

Compartilhe

×